segunda-feira, 17 de agosto de 2015

A saia de Schrödinger


-Está lá ou não está lá?




Joukamachi no dandelion é um anime da temporada de primavera de 2015 produzido pelo estúdio TMS e dirigido por Noriaki Akitaya (diretor de Bakuman), com roteiro de Yoshida Reiko, que tem um currículo extenso e bastante experiência no que faz. Uma das coisas a se ressaltar sobre ela (e talvez a única coisa que eu saiba) é seu destaque na área de Slice of life, tendo conduzido a trama de obras bastante conhecidas pelo público japonês (e pelos ocidentais que gostam de moe), como Hanayamata, Non Non biyori, K-On, Tamako Market, entre outros. Entretanto, posso afirmar que não é apenas nessa área em que ela é admirada, visto que ela possui vários fans pela internet. Ela trabalha muito em adaptações, mas alguns de seus roteiros são originais, como Girls und Panzer e Hanayamata, então seria uma boa sugestão comparar essas histórias de modo a encontrar a "marca" da roteirista em questão. Vale lembrar também que ela também trabalhou em Bakuman com esse mesmo diretor, então temos um antecedente.

A waifu
Tá, mas o que eu estou fazendo aqui? Uma das minhas intenções é fazer propaganda de Joukamachi, obviamente, e a melhor maneira de fazer isso não é dizer, por exemplo, que é um anime que gira em torno de várias histórias curtas ou que provavelmente terá um final aberto, e foi por isso que eu escolhi uma dessas histórias em particular para ser comentada. Não vou generalizar e dizer que há algum critério uniforme de "qualidade" para todas as histórias, apenas comentar sobre essa, por ter sido aquela que me fez ter um insight profundo de criatividade.



Comecemos pelo título, que faz referência ao chamado "Gato de Schrödinger", um experimento mental que Schrödinger imaginou para ilustrar a chamada "interpretação de Copenhage". Segundo este último, um sistema em que dois estados diferentes podem existir somente irá convergir para um desses estados quando a observação ocorre. Em outras palavras, a própria observação interfere no sistema, por assim dizer. O experimento se trata de uma caixa que contém um gato e um frasco de veneno. Há um dispositivo que, se detectar radiação, quebra o frasco, liberando o veneno e matando o gato. Segundo a mecânica quântica, o gato estaria vivo e morto após um tempo, e apenas a observação dirá se o gato está realmente no estado de vida ou no estado de morte. Se alguém abrir a caixa, a pessoa pode acabar sendo responsável pela morte do gato ou não. É complicado e confesso que não sou um especialista, mas posso ao menos fazer comparações.


-E foi no episódio 4 que esse experimento se repetiu, em um evento que chamei de "A saia de Schrödinger". Imagine você que uma garota vá para a escola e você perceba que ela está sem saia, mas não consiga ver sua calcinha para comprovar o fato, pois a parte de cima do uniforme escolar de algum modo consegue tampar o hemisfério em que os quadris terminam e as coxas começam. É uma situação realmente inquietante para quem está olhando, pois as dúvidas começam a aflorar na mente: "Será que na verdade ela está usando uma saia minúscula?"; "Será que não sou eu que estou tendo uma ilusão de ótica?".



Tais reflexões dão origem a um burburinho generalizado por parte principalmente dos rapazes, que por não conseguirem acreditar individualmente no que estão vendo, buscam nos outros uma confirmação coletiva do presente fato, enquanto se perdem em introspecções a la Hunter x Hunter. Mas mesmo isso não basta, pois a possibilidade de o devaneio ser coletivo ainda existe. É preciso ir mais além, é preciso confirmar com os próprios olhos se a saia existe ou não existe.



É aqui que entra Schrödinger e seu experimento. Partindo da premissa de que a saia pode existir ou não, temos então uma saia que tornou-se, dada a incerteza, ao mesmo tempo existente e inexistente. Uma observação direta seria a única forma de interferir nessa superposição de dois estados e obrigar esse sistema a adotar um padrão definitivo. Não é mais a certeza de ter vindo sem calcinha para a escola, mas a incerteza da psique coletiva em relação à existência da saia ou não. Trata-se do fenômeno de hesitação que ocorre principalmente nos contos fantásticos, em que não se sabe se aquilo detectado pelos sentidos é real ou se é apenas uma alucinação, uma ilusão dos sentidos.



Mas é chegada a hora de descobrir a verdade, e a oportunidade perfeita se dá quando ela anuncia que irá para o terceiro andar, ou seja, terá que subir as escadas, o que possibilitará um ângulo baixo. Sua trajetória é impedida por sua irmã, que anuncia na frente de todo mundo que ela não está usando saia. Akane, a protagonista do anime e também dessa situação, nega não estar usando a peça do vestuário já citada, e para provar a todos que está falando a verdade, levanta a parte de cima de seu uniforme para que todos possam ver, e então...



Qual será a resposta para tal sublime indagação? Você terá que ver o episódio para descobrir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário